Sobre a Taça

Criado em 2014 para promover a integração e a inclusão social e despertar o espírito esportivo nos diversos bairros da Grande Vitória, a Taça EDP das Comunidades é um campeonato de futebol de campo que envolve a participação de atletas com idades entre 15 e 17 anos, moradores de 32 comunidades.

Para 2018, a novidade está na realização de ações sociais nos bairros contemplados. Destaque para o prêmio “Bairro Campeão”, em que a comunidade vencedora receberá uma benfeitoria da EDP em alguma praça, parque ou quadra de esportes do seu bairro no valor de 30 mil reais. A definição do espaço a receber melhorias deve ser em comum acordo entre as partes. Além disso, serão promovidos seminários de combate ao consumo de drogas, congressos técnicos, doação de sangue e concurso da melhor torcida. A competição vai até 9 de junho.

Segundo o diretor de Mercado Anunciante, Marcio Chagas, a Taça EDP das Comunidades vai fortalecer o futebol como alternativa de atividade esportiva junto com outras ações culturais, além de levar melhorias na qualidade de vida dos moradores das localidades que serão atendidas.

“Esse é um importante projeto que une o esporte com ações relevantes para as comunidades, onde todos serão envolvidos num trabalho que vai além do social, pois vai precisar da atitude e integração dos participantes”

Márcio Chagas, diretor de Mercado Anunciante

“A ação valoriza o esporte e aproxima a empresa da população, levando informação sobre consumo eficiente de energia, segurança com a rede elétrica, e facilitando o acesso aos nossos serviços. Apoiar iniciativas que evidenciam o bem-estar e a conscientização está em sintonia com os valores da companhia, que é usar a nossa energia para cuidar melhor das pessoas e comunidades onde atuamos”, afirmou João Brito Martins, diretor-geral da EDP no Espírito Santo.

Para Marcelo Siqueira, diretor-geral da Central das Comunidades, realizadora do projeto, por meio do esporte, os jovens podem ter oportunidades. “A partir da Taça muitos têm seus trabalhos reconhecidos. Eles também participam das ações propostas pelo projeto, interagem com outras comunidades e aprendem a se organizar e ter responsabilidades. São benefícios para os bairros e para os atletas.”

Como tudo começou

A primeira edição, realizada em 2014, trouxe ótimos resultados, a começar pela participação da torcida, que compareceu em peso durante todo o campeonato. Foram 60 mil espectadores. Os 64 jogos reuniram 32 comunidades de Aracruz (Caieiras Velhas), Cariacica (Alto Lage, Porto de Santana, Jardim Botânico, Padre Gabriel, São Francisco e Vila Independência), Serra (Alterosa, Central Carapina, Cidade Continental, Feu Rosa, José de Anchieta, Carapebus e Laranjeiras Velha), Viana (Bom Pastor e Viana), Vila Velha (Araçás, Ataíde, Barra do Jucu, Coqueiral de Itaparica, Nova América, Paul, Balneário Ponta da Fruta, Santa Rita e São Torquato) e Vitória (Andorinha, Caratoíra, Fonte Grande, Forte São João, Inhanguetá, Itararé e São Pedro).

Etapas

Na primeira fase, somente as associações de moradores poderão cadastrar os seus representantes para concorrer a uma vaga no projeto. As inscrições deverão ser feitas por meio de cadastro virtual, a partir da próxima segunda-feira (26), no Gazeta Online.  O prazo termina 9 de abril. A segunda etapa, que compreende as inscrições dos jovens de 15 a 17 anos, será após a divulgação das 32 comunidades selecionadas. Os primeiros 300 inscritos por comunidade farão parte do Dipe (Dia da Peneira).

Cronograma

Lançamento da Taça EDP das Comunidades

Início das inscrições das comunidades

Divulgação dos bairros contemplados e lançamento do concurso “Que Torcida é Essa”

Dias em que ocorrerão as peneiras dos atletas

Congresso técnico para apresentar a mecânica e as regras, sorteio das chaves, presença dos representantes das comunidades, entre outros. O fórum será na Rede Gazeta

Festa de abertura da Taça EDP das Comunidades

Jogos da fase classificatória

Jogos de oitavas de final

Jogos de quartas de final

Jogos das semifinais

Finais da Taça, com divulgação da torcida vencedora e festa de encerramento.

Objetivos

  • Promover a integração dessas comunidades por meio do esporte e, também, descobrir grandes talentos no futebol;
  • Valorizar o indivíduo por meio do esporte e da cidadania;
  • Destacar as regiões tidas como perigosas, demonstrando a acessibilidade nessas áreas e os espaços de oportunidades;
  • Promover a Cultura de Paz entre comunidades, participantes inscritos e espectadores nos jogos;
  • Utilizar o esporte como canal para sensibilização de pessoas para pautas importantes desses grupos, buscando conscientização, organização e mobilização social para melhoria da vida nas comunidades e periferias, além de promover a valorização e dos cidadãos e locais envolvidos;
  • Promover o uso eficiente de energia e os cuidados com a rede de distribuição de energia elétrica.